31
ago

Por onde anda a sua inteligência emocional?

Entende-se por inteligência emocional, de uma forma geral, a capacidade de entender e gerar as emoções e sentimentos. Ou seja, na prática, isso representa ser capaz de lidar com as suas sensações e dos outros. Não é de hoje que o mercado de RH tem se reinventado e investido, cada vez mais, no processo de gestão de pessoas. Por isso mesmo, ao fazer uma seleção de currículo de um profissional, não se analisa somente os conhecimentos técnicos, mas, principalmente, as habilidades emocionais.

Estudos realizados na Universidade de Harvard, apontam que 15 por cento dos nossos resultados estão ligados ao nível de desenvolvimento técnico. Porém, 85 por cento estão voltados para questões de habilidade e atitudes. Isso demonstra que conhecer qualidades e defeitos, saber lidar com situações de pressão, praticar empatia, ser generoso e neutralizar pessoas tóxicas, são características valorizadas no mercado de trabalho.


Aqui, no Espaço Jacyra, além de oferecer espaços para eventos corporativos, nós também nos preocupamos com o aperfeiçoamento dos nossos colaboradores e incentivamos suas habilidades. Separamos 4 características para ajudar você a descobrir se tem ou não inteligência emocional:

Você perdoa as suas falhas?

Ser autocrítico pode ser algo bom quando você está sempre tentando fazer o seu melhor. Mas quando essa busca por melhoria não se torna saudável, sendo capaz de fazer você se sentir mal, ruim ou que não é capaz, cuidado. Sinal vermelho. Todos nós somos seres humanos passíveis de erros e, por isso mesmo, precisamos ter consciência de que tudo na vida faz parte de um processo de evolução. Um dia erramos, no outro acertamos e assim sucessivamente. Você pode sempre pecar pelo excesso de zelo, mas, jamais, subestime seu potencial ou inteligência. Afinal de contas, se você não acreditar no seu potencial como vai querer que alguém acredite?

Não dê ouvidos às pessoas tóxicas

Em qualquer lugar tem aquele tipo de pessoa que vai te elogiar, aplaudir e torcer por você. Acredite. Essas pessoas são a maioria. Por outro lado, ocasionalmente, também tem quem não torce, quem sente inveja e até aquelas “cobrinhas” prontas para puxar o seu tapete. Críticas construtivas são bem-vindas, mas críticas que não vão te agregar em nada, precisam entrar por um ouvido e sair pelo outro. Quando se tem inteligência emocional, é possível saber abstrair de palavras, ações ou pensamentos negativos, ficando apenas com aquilo que nos coloque para frente.

Faça da empatia um exercício diário

Ser generoso não é uma obrigação, mas poderia ser um dever. Funciona como uma corrente do bem. Quando realizamos algo bom para alguém mesmo sem desejar nada em troca, isso retorna para a gente. Ao tomar determinadas atitudes pensando nos outros, nos colocando no lugar do outro, estamos praticando a tão empatia. Sem contar, que ao realizar nossas atividades pensando em quem está do outro lado, podemos construir relacionamentos mais fortes. Lembre-se: uma mão lava a outra.

Você é capaz de descrever emoções com palavras precisas?

Sentimento é realmente uma coisa muito abstrata. A gente sente, mas tem dificuldade de expressar ou explicar para os outros. Pessoas com inteligência emocional conseguem ter mais facilidade para falar de si mesmas. Possuem clareza de suas qualidades e sabem lidar com as fraquezas. Além disso, conhecem os sentimentos que têm e conseguem controlar as suas próprias emoções.