18
abr

Comportamento antiético numa empresa

Alvo de inúmeros debates acerca de sua importância em todo segmento da sociedade, a ética torna-se cada vez mais o centro das atenções num contexto global, ao passo que o pensamento geral adentra-se ao “politicamente correto”.

Caracterizado como um conjunto de regras e normas que visam o bom convívio social e profissional, o comportamento ético sempre teve muita atenção dentro do espaço corporativo. Líderes e gestores creem que ações antiéticas estão totalmente relacionadas a desvios de índole e conduta, produzindo “manchas” na imagem daqueles que fogem do tipo de postura considerada como ideal para o âmbito profissional.

Alguns tipos de comportamentos antiéticos giram em torno do preconceito e da intolerância, seja por questões de divergência étnica, social, religiosa ou sexual. Estes, sem dúvida, devem ser combatidos, pois ferem um dos fundamentos básicos do convívio social: o respeito às diferenças. Além disso, ações como: tecer comentários maldosos sobre colegas ou superiores, mentir, tratar o outro com desprezo ou grosseria, abusar do cargo ou poder que foi-lhe concedido em benefício próprio, roubo, furto, assédio sexual e injúria são mantidas no campo do antiético, extremamente mal vistas e rejeitadas em empresas.

O ideal é que o pensamento de quem ingressa em qualquer empresa ou instituição profissional seja baseado numa premissa básica: respeito.